Com toda a honestidade, não vejo nada que possa aumentar a probabilidade de ganhar a lotaria. Queria que houvesse algo mais fácil e eficiente do que a minha abordagem, mas não há. Fala-se em metodologias e sistemas, que realmente não ajudam à vitória — não existe nada para realmente a alcançar. 

E nunca irá existir. É pura matemática. Não se preocupe porque haverá sempre quem aposte na bolsa ou preveja o tempo. No final, tudo isto resume-se a tentativas e falhas, independentemente do fenómeno. As falhas são mais pequenas e as tentativas são maiores se a probabilidade for maior e vice-versa.

De facto, a ciência do jogo é a ciência das tentativas. A teoria da probabilidade em geral é a ciência das tentativas e falhas. Uma afirmação tal como “Este evento terá sempre a probabilidade igual a 0.0034 etc.” não tem sentido. A probabilidade representa o rácio de casos favoráveis sobre todos os casos possíveis. Portanto, trabalha com números relativos. Na vida real, trabalhamos com números relativos (valores discretos) tal como o número de elementos e números de tentativas. Os eventos irão acertar ou falhar as apostas claramente previstas por regras e fórmulas da teoria da probabilidade. Se jogar sessões mais longas na mesa do Blackjack, terá maior probabilidade de tentativas falhadas. Mas, se jogar sessões mais curtas, terá mais probabilidades de as diminuir.

Para ter 99.9% certeza que o seu cartão do Loto sairia vencedor, teria que jogar quase 14 milhões de vezes consecutivas! A um ritmo de 100 jogadas por ano, o que levaria a 690,000 anos…!

Tagged with: