Os jogadores acreditam na sorte enquanto os operadores dos casinos acreditam em números. Já vi casinos a empregarem matemáticos. Ao aprender algumas estratégias e a cumpri-las, como por exemplo saber quando parar, pode ganhar algum dinheiro. Porém, um pouco de sorte é sempre bem-vinda e por vezes necessária.

Já li bastantes histórias sobre engenheiros e matemáticos deslocarem-se a Las Vegas com estas estratégias de jogo, e normalmente são bem sucedidos. Repare que digo “normalmente” porque as histórias de perda nem sempre são noticiadas.

Vejo frequentemente jogos de Poker na televisão e testemunho como por vezes a sorte muda para um jogador com 90% de probabilidades de ganho que no último segundo vê a carta do outro jogador e Uau! a sua mão aparentemente vencedora perde! Normalmente perde em grande porque estava a apostar fortemente na sua mais que certa vitória. Então, a última carta é virada e o jogador está frito!

Diversão ou Jogar para Ganhar?

Enquanto o jogo pode por vezes ser divertido, esse não é o objectivo principal. Estamos interessados em usar uma estratégia que separe o casino do dinheiro que oferece, da forma mais simples e agradável possível!

Num casino, não só paga por tudo o que encontra, como está a dar lucro ao dono e a colocar dinheiro no seu bolso. Ok, basicamente estamos num mercado e democracia “Laissez-faire” (Refiro-me aos mercados europeus e americanos), mas ninguém o obriga a jogar. É atraído por todas as coisas agradáveis oferecidas pelos casinos, que afectam o seu sistema nervoso central.

Exige disciplina saber quando NÃO jogar. Exige disciplina desistir de um cavalo quando o preço não é justo. Exige disciplina dizer não àquela Slot  tentadora. Exige disciplina manter o dinheiro no seu bolso e evitar o nervoso de observar aquela corrida de cavalos.

Portanto, se vai jogar, tem que aprender a minimizar os seus riscos.

Tagged with: