Existe uma teoria popular de que as bolas do Loto têm vida e muito boa memória. Não, realmente! Porque é que muitos chamados “sistemas” iriam basear-se em resultados anteriores de Loto?

Não seja céptico senão estes não teriam um sistema “matemático” para lhe vender. Acreditam realmente que os resultados passados afectam os futuros – Eu sei, é bizarro!

O mais estranho é os vendedores do sistema terem frequentemente visões opostas e mesmo contraditórias. Já alguma vez ouviu falar em números quentes ou frios? Não se preocupe, não é nada de inteligente.

Um apostador diz que devido a certos números terem sido sorteados muitas vezes têm maior probabilidade de sair novamente – números quentes. Portanto, deverá escolher estes números. A outra fileira diz que os ditos números “frios” não saem durante algum tempo portanto estão sempre disponíveis para ser sorteados. Portanto, deverá escolher estes números!

Claro, existe sempre quem defenda o contrário. Os números quentes de Loto já foram bastante sorteados por isso não vão sair outra vez!

Só existe uma base possível para reclamar que certos números têm maior ou menor probabilidade. E se acreditar que existem certas imperfeições com as bolas ou máquinas. E essas imperfeições dão mais ou menos probabilidades de sorteio. Só o senso comum elimina esta falta de plausibilidade.

Claro que as imperfeições podem acontecer apesar dos organizadores tentarem que todos os sorteios sejam completamente aleatórios… mas estamos a falar de imperfeições minúsculas, não estamos? (existe um jogador que irá dizer-lhe para escolher o 38 por exemplo porque tem mais tinta que o número 1).

Considere por um momento factores quase invisíveis que podem afectar o sorteio. Que tal a temperatura no estúdio nesse dia? Ou a pressão atmosférica, uma tempestade a aproximar-se, uma lua cheia ou maré baixa! Que dizer do desgaste da máquina ao longo do tempo. Que dizer da posição da lua – ei, no fim de contas também afecta as marés!

Mesmo que tivesse a informação suficiente para localizar os factores que NÃO mudam – o que sozinho levaria a milhares de tentativas – o que faz quando eles mudam de máquina ou a disposição das bolas? Muitos sorteios usam conjuntos múltiplos de bolas e máquinas diferentes, o que é determinado apenas na altura do sorteio!

Oh, mas ainda é pior.

E se milhares de pessoas usassem o mesmo sistema ou software de “análise” que usa? Isso não significa que poderão escolher também os mesmos números? Portanto se de facto ganhar o jackpot quer com números quentes ou frios – o que sobra após uma divisão por milhares!?

A única conclusão sensata de tudo isto é que qualquer sistema que alegue o aumento das suas probabilidades através da análise de sorteios anteriores é uma grande perda de tempo! Poupe o seu dinheiro e aposte-o em formas mais sólidas de aumentar as suas probabilidades – faça mais combinações num sorteio.

Tagged with: