Algumas Estratégias de Póquer

Se alguma vez já jogou póquer, você sabe que, obviamente, os jogadores estão em seu redor, uma vez que o jogo é jogado em círculo (a menos que esteja a jogar Póquer Online). Você descobriu a parte mais importante do póquer e deve estar a pensar que isso é impossível.

Você provavelmente pensa que a parte mais importante do Póquer são as cartas: quais as cartas que lhe saem, como jogá-las, etc… Estes aspectos são muito importantes, você está correto, mas tudo começa com a sua capacidade de usar a linguagem corporal a seu favor. As cartas vão ser relativamente as mesmas para todos os jogadores. A sorte não costumas ser levada em consideração no Póquer, pois todos os jogadores têm a chance de receber as mesmas cartas.

No caso de a sorte começar a desempenhar um grande papel no seu jogo, então o que poderá fazer? Um jogador sempre tem quatro opções básicas, você pode verificar, apostar, aumentar a aposta ou desistir. Se você não recebeu boas cartas para jogar, poderá sempre desistir, certo?

Isso nem sempre é uma boa ideia. Você pode estar a deixar grandes quantidades de dinheiro em cima da mesa, depois de várias desistências. Claro que aparentemente está a evitar perder menos, mas você desiste na chance de pelo menos tentar. Fazer Bluff é a arte da desorientação. Você quer que os outros jogadores pensem que você tem uma má mão de cartas e no próximo segundo, uma mão com todas as cartas melhores que são de certeza capazes de ganhar o jogo.

Como consegue fazer isso? Simplesmente com a sua linguagem corporal, isto pode ser feito. Se você tem boas cartas tem de agir feliz. Você pode não querer que eles saibam que você tem boas cartas, mas é uma maneira de mudar o pensamento dos jogadores, e como você está a agir feliz, eles vão pensar que você tem boas cartas e poderão desistir.

Se você tem cartas más e você age feliz eles provavelmente irão desistir porque estão com medo.

O que você quer fazer é criar um padrão complexo de triste, feliz, indiferente, extasiado, irritado, etc. Ações para terminadas mãos. Você quer que eles desistam mas tentar atraí-los para uma zona de conforto onde eles pensam que entendem o seu padrão de fazer Bluff e, em seguida, bater-lhes com a realidade. Enquanto eles estão tentado manter-se com o seu padrão de jogo, você vai ter os jogadores sob o seu controle.

Num jogo de torneio de Póquer que eu estava a jogar, decidi criar rostos de póquer muito complexos. Eles não eram nem bons nem maus. Eu franzia a testa, mordia o lábio e coçava a minha perna, eu fazia coisas que ninguém entendia. Os jogadores não tinham ideia do que o meu rosto significava e assumiram que quando eu não levantava a aposta as minhas cartas não eram boas e eles estavam sempre a aumentar. Quando chegou a hora de mostrar as cartas, adivinhe quem ganhou o jogo.

A moral desta pequena história é que você tem que ser criativo. Esta é a segunda etapa do póquer (depois de aprender o básico e aprendê-los de cor), a linguagem corporal é muito importante. Se você é conhecido como um novato e você entra, eles esperam que você mostre as suas cartas claramente através da sua linguagem corporal. Você pode enganar e matar a sua competição com uma boa “cara de póquer”.

Tagged with: